Aspectos a serem considerados na promoção de atividade física por profissionais de saúde

Autores

  • Letícia Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Núcleo de Pesquisa em Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-9653-8440
  • Andressa Ferreira da Silva Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Núcleo de Pesquisa em Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-8154-5664
  • Suellem Zanlorenci Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Núcleo de Pesquisa em Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-7476-5511
  • Diego Augusto Santos Silva Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Núcleo de Pesquisa em Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-0489-7906

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.27e0242

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Promoção da saúde, Exercício físico

Resumo

No Brasil, as práticas corporais e atividade física (PCAF) obtiveram avanços com a implementação de políticas, ações e programas que contribuíram substancialmente com a saúde pública. Entretanto, recentes retrocessos, em que a instabilidade política, escassez e cortes de gastos públicos predominam, evidenciam o quando as PCAF ainda precisam avançar e serem consolidadas no Sistema Único de Saúde. Assim, o objetivo desse ensaio é demonstrar os aspectos que devem ser considerados para a promoção das PCAF na Atenção Primária à Saúde, trazendo reflexões quanto a sua complexidade e multifatoriedade. Essa reflexão é direcionada aos profissionais de saúde, sobretudo aos profissionais de Educação Física. Em conclusão, foram ressaltados aspectos essenciais, que vão desde a luta pela defesa e avanço de políticas públicas que incentivem o fomento e consolidação das PCAF até a apropriação de teorias que ajudem a compreender a dimensão do comportamento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Carvalho FFB, Guerra PH, Loch MR. Potencialidades e desafios das práticas corporais e atividades físicas no cuidado e promoção da saúde. Motriv. 2020;32(63):01–18.

Loch MR, Lemos EC de, Siqueira FS, Facchini LA. A revisão da Política Nacional de Atenção Básica e a Promoção da Atividade Física. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saúde. 2017;22(4):315–8.

Loch MR, Dias DF, Rech CR. Apontamentos para a atuação do Profissional de Educação Física na Atenção Básica à Saúde: um ensaio. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saúde. 2019;24:1–5.

Carvalho FFB de, Nogueira JAD. Práticas corporais e atividades físicas na perspectiva da Promoção da Saúde na Atenção Básica. Ciênc saúde coletiva. 2016;21:1829–38.

Brasil. Emenda Constitucional no 95, de 15 de dezembro de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Diário Oficial da União; 2016. [cited 2021set 26]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc95.htm.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 648, de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial da União; 2006. [cited 2021 set 26]. Available from; https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0648_28_03_2006.htm.

Knuth AG, Antunes P de C. Práticas corporais/atividades físicas demarcadas como privilégio e não escolha: análise à luz das desigualdades brasileiras. Saude soc. 2021;30:e200363.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de saúde (SUS). Diário Oficial da União; 2017. [cited 2021 set 27]. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvc/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html.

Malta DC, Reis AAC dos, Jaime PC, Morais Neto OL de, Silva MMA da, Akerman M. O SUS e a Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectiva resultados, avanços e desafios em tempos de crise. Ciênc saúde colet. 2018;23(6):1799–809.

Silva KS, Garcia LMT, Rabacow FM, de Rezende LFM, de Sá TH. Physical activity as part of daily living: Moving beyond quantitative recommendations. Prev Med. 2017;96:160–2.

Crochemore-Silva I, Knuth AG, Mielke GI, Loch MR. Promoção de atividade física e as políticas públicas no combate às desigualdades: reflexões a partir da Lei dos Cuidados Inversos e Hipótese da Equidade Inversa. Cad Saúde Pública. 2020;36(6):e00155119.

Dias MS de A, Parente JRF, Vasconcelos MIO, Dias FAC. Intersetorialidade e Estratégia Saúde da Família: tudo ou quase nada a ver? Ciênc saúde colet. 2014;19:4371–82.

Caspersen CJ, Powell KE, Christenson GM. Physical activity, exercise, and physical fitness: definitions and distinctions for health-related research. Public Health Rep. 1985;100(2):126–31.

Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Editora MS; 2018.

Brasil. Lei nº 8080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União; 1990. [cited 2021 set 27]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm.

Downloads

Publicado

2022-02-11

Como Citar

1.
Gonçalves L, Silva AF da, Zanlorenci S, Silva DAS. Aspectos a serem considerados na promoção de atividade física por profissionais de saúde. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 11º de fevereiro de 2022 [citado 3º de julho de 2022];27:1-4. Disponível em: https://rbafs.emnuvens.com.br/RBAFS/article/view/14747

Edição

Seção

Ensaios Teóricos em Atividade Física e Saúde